Revisionista.pt

Dis·​cover the news


We inspected 139,561 news articles from 12 online publications.

We found that 4.9% of news articles were altered after publication.

We discovered that changes were not disclosed in 46.2% of the articles.

Did you know that dozens of news articles are silently edited, updated or redacted everyday, with no mention to the original version or to what changed? In printed press corrections were included in the next edition of the publication. The goal of Revisionista.pt is to answer the following questions:

Which news articles were changededited?

What information was added or removed?

Are these edits acknowledged in the article text?

What are the edit patterns across newsrooms?

As the news media shifted away from print to almost exclusively online publishing, journalists are now pressured to publish at higher rates, with no time left for diligent revision. While the majority of edits are part of the news reporting process (e.g., correcting typos or adding fresh information), more significant changes should be communicated to the reader clearly. Our goal is to make the news cycle more transparent to the reader and to alert newsrooms for the need to preserve this information.

Review the reporting of Pedrogão Grande fires.

See the evolution of Hurricane Matthew.

Uncover the edit policies of different newsrooms.


Sol: July 13, 2017, 4:21 a.m.

Correction:

Due to an editing error, an earlier version of the article titled "Sabe quantos copos deve beber para parecer mais atraente?" reported "14". The article should read "11".
Visão: Feb. 1, 2017, 6:27 p.m.

Correction:

Due to an editing error, an earlier version of the article titled "Visão | Trump sofre de "narcisismo maligno"? Alguns psicólogos acham que sim" reported "psicologistas". The article should read "psicólogos".
Observador: March 31, 2017, 7:18 a.m.

Correction:

Due to an editing error, an earlier version of the article titled "Os pelos estão de volta – Observador" reported "Em 2015". The article should read ". Adeus depilação íntima?".
Sol: Aug. 24, 2017, 4:18 a.m.

Correction:

Due to an editing error, an earlier version of the article titled "Sabe quando será visível o próximo eclipse em Portugal?" reported "2012". The article should read "2021".
Jornal Económico: Feb. 20, 2017, 1:23 a.m.

Correction:

Due to an editing error, an earlier version of the article titled ""Problema de reputação" da banca penaliza sector afirma presidente do Novo Banco – O Jornal Económico" reported "sector". The article should read "setor,".

Aluna que publicou vídeo de lagarta na comida alvo de processo disciplinar

Santa Casa injeta 200 milhões no Montepio – O Jornal Económico

  • Este conteúdo
  • acesso exclusivo
  • assinantes
  • Para
  • acesso escolha
  • seguintes assinaturas
  • Digital , ou faça log in
  • Mas a surpresa poderá vir de um aumento de capital. Segundo fonte próxima da operação, a Associação Mutualista conta injetar esse montante num aumento de capital do Montepio Geral, no mesmo montante, e ter-se-á comprometido com a Santa Casa nesse sentido. Essa intenção foi aliás desvendada numa entrevista do Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Edmundo Martinho, ao jornal "Público", quando lhe perguntaram em que termos se fará a entrada no banco Montepio a resposta foi "através da compra de ações e do aumento de capital. O limiar máximo do investimento não ultrapassará os 200 milhões de euros". Ao Jornal Económico, fonte ligada ao processo explica que haverá um aumento de capital subscrito pela Associação Mutualista e depois dessa operação a Santa Casa fica com 9,2%, portanto abaixo dos 10%. Mas quer ter mais do que um administrador no banco, e eventualmente, pelo menos um deles, como executivo. A estratégia da Santa Casa
  • poder influenciar a gestão do banco no sentido
  • o tornar um banco focado na economia social, que é de resto a estratégia já assumida publicamente por Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista
  • o Montepio Geral. O banco liderado por José Félix Morgado tem dito que não é preciso nenhum aumento de capital nos tempos mais próximos, depois de um de 300 milhões que se realizou em março do ano passado e de outro em junho no valor de 250 milhões de euros. Recentemente a vice-governadora do Banco de Portugal disse que "a Caixa Económica tem vindo a dar uma série de passos, que são públicos, no sentido do robustecimento do seu negócio e da sua consolidação, refiro-me à transformação em sociedade anónima, refiro-me ao dois reforços de capital, refiro-me a uma progressiva separação entre interesse do acionista e interesses da instituição e a uma supervisão mais intrusiva por parte do regulador. Portanto cabe ao acionista fazer as propostas que achar convenientes"
  • Elisa Ferreira disse ainda que "obviamente que se pergunta ao supervisor se quer
  • , num banco supervisionado por si,
  • estrutura acionista mais robusta, se quer ter um capital reforçado, com um modelo de governo mais transparente e mais protetor dos interesses da instituição, o supervisor dirá sempre que sim". A verdade é que vem aí no próximo ano um "tsunami" regulatório para o setor financeiro e não há certezas de que alguns bancos não tenham de reforçar o rácio de capital. Nomeadamente a implementação da norma contabilística IFRS 9, a partir de janeiro de 2018, que se traduz na transição de um modelo de perdas incorridas para um modelo de perdas esperadas, esperando-se que conduza a um reconhecimento mais rápido
  • perdas por imparidade nos bancos A transição para o novo modelo terá assim impacto no capital dos bancos, em especial naqueles que utilizam o método padrão para cálculo dos requisitos mínimos de fundos próprios. Até ao momento o banco Montepio Geral não está a preparar qualquer aumento de capital, soube o
  • junto de fonte próxima da instituição financeira. Pelo que esse projecto que envolve a entrada da Santa Casa está a ser feito à margem da gestão do banco. Segundo as nossas fontes, mantém-se a possibilidade de, com a entrada da Santa Casa no capital do banco, haver uma mudança nos órgãos sociais, nomeadamente no âmbito da alteração de estatutos do banco e que levará à adopção do modelo de governo monista, com um Conselho de Administração eleito pelos acionistas e uma comissão executiva que emana desse Conselho de Administração. Artigo publicado na edição digital do Jornal Económico. Assine
  • para ter acesso aos nossos conteúdos em primeira mão

Marcelo diz que "estamos no bom caminho em termos de redução da dívida pública" – Observador

  • . Que o sistema de saúde e o sistema de educação conseguissem chegar para todas as solicitações, se for possível esticar a manta para um lado e para o outro de forma a tudo ser viável. Agora, depende um bocadinho do que se passar lá fora", completou, deixando um apelo: "Vamos lá ver se aquilo que depende de nós continuamos a fazer, e fazemos melhor. Aquilo que depende da Europa não depende de nós"

Uma mulher desmaiada, feridos e lotação completa. Afinal, o que se passa com os barcos da Soflusa? – Observador

  • .
  • Às 17h00 desta quarta-feira a frota da ligação fluvial entre o Barreiro e Lisboa da Soflusa foi reforçada com o navio "Cesário Verde" , informou a empresa em comunicado.
  • . (artigo atualizado às 16h30 com a informação acerca do reforço da frota da Soflusa às 17h desta quarta-feira)